Administração caixa-preta

OSM

O Observatório Social de Maringá voltou a tocar num assunto sobre o qual falou no ano passado diretamente aos vereadores: a falta de transparência da administração Pupin/Barros. A reportagem foi ao ar nesta tarde e mostrou o chefe de gabinete Luiz Manzato dizendo mais ou menos o seguinte: o grupo está acima da lei, não tem obrigação de prestar contas a ninguém. Os jogos de voleibol e a feira de aviação voltaram a ser apontados como exemplos de falta de transparência. Coincidentemente, e só por coincidência, são eventos que envolvem o dono da cidade, Ricardo Barros (PP), a quem todos, ou quase todos, obedecem.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.