Sob investigação

Setrans

Entre os mais recentes inquéritos civis públicos em andamento no Ministério Público Estadual em Maringá está um que apura indícios de irregularidades na mudança da sede da Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança de Maringá.
A representação foi feita pelo ex-vereador Euclides Zago Alexandre da Silva, e deve reacender a polêmica mudança da sede própria, no antigo aeroporto, para a sede alugada do amigo e vizinho do prefeito Pupin, a R$ 47 mil por mês.

Na época, cerca de um ano atrás, alegou-se urgência para não se realizar a cotação de preços e contratar sem licitação. Somente há poucos dias é que a sede antiga foi oficialmente ocupada, por uma ONG, ou seja – não tinha nada de urgência na alegação feita pela administração Pupin/Barros.
Ainda na área da prefeitura, outro inquérito, conduzido pelo promotor Maurício Kalache, investiga exigências possivelmente excessivas para a aquisição de show pirotécnico e fogos de artifício no pregão presencial nº 102/2016, com cheiro de direcionamento.
Também tramita no MP, com o promotor Leonardo da Silva Vilhena, apuração de possível irregularidade na concorrência nº 026/2015 da Universidade Estadual de Maringá, na aquisição de manta asfáltica aluminizada.
Já o promotor Pedro Ivo Andrade, notificado pela Vara de Execuções Penais, investiga a denúncia de que as refeições servidas aos presos na cadeia pública de Maringá não atendem às necessidades nutricionais, e que verduras e legumes foram substituídos por doces e refrigerantes.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.