Só política

Gustavo Fruet, ex-prefeito de Curitiba, detalhou no Facebook: os recursos liberados hoje em Curitiba pelo Ministério da Saúde não são novos. Até o repasse para hospitais representa residual de convênio firmado no ano passado (leia aqui).
Ou seja, no governo Michel Temer a saúde passou mesmo a ser um instrumento político-eleitoral – e em mãos perigosas.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.