Caso a caso

Da Coluna do Estadão:

Michel Temer vai avaliar caso a caso para decidir se vai seguir as recomendações da Comissão de Ética Pública da Presidência sobre punições a seus ministros. A mais recente sugere que Temer aplique advertência ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, por ter prometido liberar recursos em atos de candidatos do seu partido nas eleições de 2016.

Interlocutores do presidente dizem que Temer deve desconsiderar essa orientação, já que não é obrigado a segui-la. Dos sete conselheiros, seis foram indicados pela ex-presidente Dilma Rousseff.
A decisão do governo Temer diverge da adotada por sua antecessora. Dilma Rousseff seguia as recomendações do colegiado e chegou a demitir ministro a pedido da Comissão de Ética Pública.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.