Comissão censura prefeito

A Comissão de Fiscalização do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Maringá, que vazou na semana passada para a RPC e hoje é assunto da manchete do Metro e de O Diário, além de criticar a administração municipal por ter discutido com a comunidade o PMGirsu fez uma espécie de censura ao prefeito Ulisses Maia.

O relatório vê “conotação política, muitas vezes criticando fortemente a gestão anterior”. Ou seja, se dependesse de quem assina Ulisses Maia não deveria ter sido eleito, já que foi um dos principais críticos da forma com que as administrações anteriores trataram o tema em Maringá.
Teme-se inclusive que o prefeito está sendo levado a não romper o famoso contrato dos R$ 30 milhões da terceirização da coleta de lixo.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.