Prejuízo ao erário foi de R$ 1 milhão, aponta CPI do Terminal

CPI

Foi entregue hoje à mesa diretora da Câmara de Maringá o relatório da CPI do Terminal Intermodal. O documento de 46 páginas apontou 12 erros ou irregularidades que geraram prejuízo de pelo menos R$ 1 milhão aos cofres municipais.

Cópias deste material serão enviadas ao Executivo, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado para tomarem as devidas providências.
Coube ao relator da CPI, vereador Jean Marques (PV), a leitura da conclusão do trabalho que durou quatro meses, incluindo duas reuniões semanais, diligências e oitivas no Plenário da Casa. “Foi um documento elaborado em conjunto que esperamos ser de valia para o município”, disse Marques na tribuna da Câmara.
Entre as irregularidades destacadas no relatório estão, por exemplo, ausência de previsão sobre o valor máximo que seria investido na obra, frustração da competição entre as licitantes em função da necessidade de acervo técnico adequado e projetos complementares incompatíveis entre si.
Na opinião do presidente da CPI, vereador Sidnei Telles (PSD), a missão da equipe foi cumprida e, certamente, resultará em ação judicial para ressarcimento ao erário público. “A primeira conquista da CPI foi a retomada das obras que estão atrasadas em oito meses”, completou o relator.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.