MP cobra acessibilidade

A Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público instaurou, no mês passado, vários inquéritos por conta da falta de acessibilidade em estabelecimentos das redes estadual e municipal de ensino em Maringá.
As denúncias partiram da gerência regional do Crea-PR.

Ações civis públicas deverão ser propostas para a regularização das condições de acessibilidade nas escolas municipais Ulysses Guimarães (fot), Pastor João Barbosa de Macedo, Fernão Dias, Gabriela Mistral, Osvaldo Cruz e Dona Angelina Lonardon Meneguetti e nos colégios estaduais Dirce de Aguiar Maia, Papa João XXIII e Rui Barbosa.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.