Paraná não pode esquecer agressões aos professores, afirma Eliana Cortez

A professora Eliana Cortez, candidata a vice-governadora na chapa de João Arruda do MDB, participou na manhã de hoje de uma mobilização no centro de Curitiba, que marcou os 30 anos violenta repressão aos professores durante o governo Alvaro Dias. O ato ficou marcado pela emoção ao recordar também o Massacre de 29 de abril de 2015 ainda no governo Beto Richa.

“Essas manifestações nos lembram de momentos tristes, de muito sofrimento, mas são fundamentais para não deixar o Paraná esquecer das agressões praticadas contra os professores”, disse professora Eliana. “Esse é um momento também de luta por uma educação de qualidade”, ressaltou.
Os “30 Anos do 30 de Agosto” de 1998, organizado pela APP-Sindicato, começou com a concentração na praça Santos Andrade. Educadores de várias regiões do Paraná foram a Curitiba relembrar os principais atos de violência contra os professores do Estado.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.