Sinal de preconceito?

Ainda a respeito do suposto preconceito racial no Pros, em relação a Negrão Sorriso, que foi enganado pelo partido.

Consta que houve sinal de discriminação até no dia em que aconteceu a convenção estadual do partido, na capital do estado. O ex-vereador pediu carona para um conhecido colega de partido em Maringá, para ir até Curitiba e participar da convenção. Teria ouvido como desculpa não receber a carona solicitada a informação de que o colega de partido não iria viajar para a capital, e que, portanto, não iria participar do encontro do partido.
Negrão Sorriso, então, teve que ir com sua caminhonete para Curitiba. Chegando lá, quem ele encontra na convenção? O colega, liderança do Pros local, a quem pediu carona e de quem ouviu que não poderia dar a carona porque não iria viajar para a capital do estado…

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.