A bancada de Ricardo Barros

Três candidatos a deputado estadual estão recebendo, por articulações do Ricardo Barros, tesoureiro nacional do PP, financiamentos consideráveis de campanha provindos do fundo partidário do PP e do DEM.

Evandro Junior (PSDB) recebeu até agora R$ 100 mil; Dr. Batista (PMN), R$ 200 mil, ambos do PP; e Maria Victoria Borghetti Barros (PP) recebeu R$ 650 mil do seu partido e R$ 115 mil do DEM.
Para muitos, o investimento seria para garantir uma espécie de bancada própria, que Ricardo quer dentro da Assembleia do Paraná para impor a sua agenda ao próximo governo do estado.
Como ficam os demais candidatos do PP frente à monopolização dos “investimentos” com recurso dos fundo partidário e eleitoral?

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.