Politicamente, região de Maringá se fortalece com resultado da eleição

Na entrevista à Jovem Pan, semana passada, o deputado estadual Evandro Araújo (PSC) falou sobre o fato de, para alguns poucos, não ser considerado um político de Maringá.
Mais votado para a Assembleia Legislativa do Paraná na região metropolitana de Maringá, com quase 65 mil votos, ele foi vereador e vice-prefeito de Marialva e dobrou a votação aqui, em relação a 2014. Apesar de ter estudado e trabalhado em Maringá, ainda tem quem o veja como “de fora”. O preconceito era o mesmo em relação a Odílio Balbinotti, que tinha residência em Maringá, apesar de ter sido vereador e prefeito em Barbosa Ferraz, que por sinal pertence à região de Campo Mourão. O tempo fez com que o preconceito fosse superado.
A se considerar as novas forças regionais, Maringá ganhou muito. Além dos quatro deputados que têm título de eleitor aqui (Dr. Batista, Soldado Adriano José, Homero Figueiredo Lima e Marchese e Do Carmo), foram eleitos outros três que são maringaenses de nascimento (Maria Victória Borghetti Barros, Guto Silva e Michele Caputo Neto), sem contar Arilson Chiorato, que é de Mandaguaçu, Tadeu Veneri, que tem familiares e uma assessora aqui, e, claro, o deputado estadual eleito Delegado Jacovós, o mais votado em Maringá entre os estaduais que apoiaram o governador eleito Ratinho Junior; ex-delegado da 9ª SDP, ele vota em Sarandi mas reside em Maringá.
Em relação aos federais, além de ter o mais votado desta eleição (Sargento Fahur), Maringá mantém quatro representantes, dois reeleitos (Ricardo Barros e Enio Verri) e dois que apoiaram o governador eleito (Sargento Fahur e Luiz Nishimori).

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.