Arquivamento negado

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, rejeitou pedido da defesa do deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) e do ex-ministro José Dirceu para arquivar inquérito aberto em abril do ano passado para investigar os dois petistas. O inquérito foi instaurado com base em delações premiadas de executivos da construtora Odebrecht.

Em vez de arquivar o caso, Fachin concedeu mais 60 dias de prazo para a Polícia Federal investigar o caso. O magistrado considerou que o arquivamento do inquérito, neste momento, seria “açodado”. Segundo delatores da Odebrecht, Zeca Dirceu recebeu R$ 250 mil do “departamento de propinas” da empreiteira para campanhas eleitorais de 2010 e 2014 a pedido do pai (leia mais).
A justiça vem que poderia ouvir a respeito de uma dívida de impressos, contraída em Maringá, em que o credor se recusou a receber de uma grande construtora indicada pelo deputado federal petista.
(Foto G1)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.