Depois de Floriano, Iguatemi pode voltar às mãos da família Barros

Mais um cabo eleitoral e ex-cargo comissionado da família Barros (PP) deve assumir cargo na administração municipal. A se confirmar, os dois distritos da cidade (Iguatemi e Floriano) estarão nas mãos de quem trabalhou contra o prefeito Ulisses Maia e votou em Silvio Barros (PP) na eleição de 2016.

Há mais de um ano a subprefeitura de Floriano é comandada por Helenton Silvio Santin, ligado ao vereador Belino Bravin Filho (PP), e agora fala-se que Iguatemi poderá voltar a ser dirigida por Gilberto Valentim, o que teria o aval do vereador Onivaldo Barris (PHS).
No início do mandato, foram nomeados Marcela Rossini (Floriano) e Valter Sarache (Iguatemi), que corre o risco de perder a cadeira para o ex-administrador, que chegou a protagonizar um dos episódios mais rasteiros da política coronelista vivida por Maringá por 12 anos seguidos: em 2006, a mando de Ricardo Barros, à época figadal adversário de Odílio Balbinotti, Valentim foi lançado candidato a deputado federal pelo PSDB usando o nome de urna de “Pé Vermelho”. Era esse, justamente, o nome que identificava Balbinotti junto ao eleitorado desde 1992. Como se percebe na foto acima, Valentim é Barros até o pescoço.
A propósito, nunca mais se falou na volta da eleição direta para a escolha dos subprefeitos dos distritos, o que chegou a ser prometido no início deste mandato.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.