Sismmar diz que cumprir lei que institui comemorações é retrocesso

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá considerou um retrocesso a decisão da Secretaria Municipal de Educação de cumprir lei aprovada no final do ano passado pela Câmara, de autoria dos vereadores Alex Chaves (PHS) e Jean Marques (PV), atual e ex-líderes do prefeito.

A lei 10.726/2018 institui a comemoração do Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças nas unidades da rede municipal de ensino; até então, um decreto proibia as comemorações.
O Sismmar manifestou-se surpreso com a decisão da Seduc de cumprir a lei sancionada pelo prefeito Ulisses Maia, pois imaginava-se que não fossem sair do papel, uma vez que a medida é considerada um retrocesso para as escolas e centros municipais de educação infantil do município.
Para o Sismmar, a questão vai além do entendimento que se tem de família, e que hoje supera o conceito arcaico de que família é apenas formada por pai, mãe e filhos. Há várias situações em que essas comemorações podem causar constrangimento aos pequeninos. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.