Parceria entre escola de equitação e SRM beneficia Hipismo de Maringá

Pelo segundo ano consecutivo, a movimentação na pista de julgamento da Expoingá será encerrada com a elegância e a beleza do hipismo, onde o público pode ver saltos de obstáculos por cavalos conduzidos por cavaleiros de diferentes idades, inclusive crianças pequenas.

A apresentação, que neste ano conta com o dobro do número de participantes da Expoingá passada, reflete o bom momento do hipismo maringaense.
Para o cavaleiro Otamires Costa, que está no hipismo há quase 30 anos, ganhou inúmeros prêmios e há 20 anos se dedica a repassar sua experiência às novas gerações, a parceria com a Sociedade Rural de Maringá está sendo fundamental para a expansão do esporte em Maringá e no noroeste do Paraná.
“O hipismo não é um esporte popular, porque é praticado dentro de hípicas, ambientes que historicamente estão relacionados à elite, mas quando as apresentações acontecem em lugares com público diversificado, como a Expoingá, pessoas de todas as classes vão assistir e pode surgir o interesse de crianças de praticar este tipo de esporte”, diz Otamires, lembrando que é do ver a prática que nasce o interesse por qualquer área, seja o futebol, o basquete, o tênis ou mesmo o piano, a guitarra, o canto. “Isto vale também para o hipismo”.
Ao mesmo tempo em que a escola de equitação dirigida por Otamires e a mulher dele, Rose Costa, contribui com a festa da Expoingá, muitas pessoas que viram a apresentação do ano passado, quando cerca de 40 cavaleiros e amazonas, em belos cavalos, fizeram saltos sobre obstáculos, se interessaram por assistir aulas. “Ao conhecer a escola, com toda a estrutura, a criança vai se apaixonar, principalmente depois de sentir que tem capacidade para dominar um cavalo de mais de 600 quilos”. (SRM)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.