Finados, jamais

Neste dia que no calendário consta como o ‘Dia de Finados’, reflitamos, inicialmente, sobre o significado da palavra finado, que é findado, que se findou e ainda, que faleceu, defunto e este último adjetivo significa morto, esquecido, olvidado.

Depois raciocinemos, analisemos à luz de diversas doutrinas e o faremos sob a ótica espírita: Somos todos, que estamos ‘vivos’ (para facilitar o entendimento), almas que têm um corpo físico e os que não têm mais o este corpo, que faleceu, morreu findou-se (está finado) são  Espíritos. As palavras Alma e Espírito são sinônimas, mas para facilitar o entendimento, Alan Kardec fez esta distinção: encarnados somos uma Alma, desencarnados ( sem o corpo de carne), somos Espíritos.
Ninguém se finda quando morre o corpo físico, logo não há finados. Nossos entes queridos, a quem hoje homenageamos com um dia especial, estão mais vivos que nós, que aqui permanecemos neste Planeta de provas e expiações, presos ao corpo, que dificulta nossas ações. Lá nem todos estão ‘num paraíso’. Aliás, o paraíso, como alguns descrevem a vida após a morte do corpo físico, não existe. Descanso? Não, muito trabalho e estudo na preparação para a volta ao verdadeiro ‘purgatório’, na Terra ou em outros planetas habitados. Lembram do ditado popular, ‘aqui se faz, aqui se paga’? Na Terra passamos por provas e por expiações, para aprendermos, sentirmos na pele o que sentiram os que prejudicamos, sem que isto signifique olho por olho dente por dente.
Ninguém se finda, ninguém é finado. Somos imortais e alcançaremos a perfeição. Todos seremos bons, justos e perfeitos. Depende dos nossos esforços apressar, e o caminho mais curto é o amor. Amemos uns aos outros e o Brasil será melhor, o planeta será bom para todos. Sabemos o que é certo e o que é errado. Procuremos fazer sempre o certo, mas não nos martirizemos pelo que ainda fazemos de errado. Teremos oportunidade de reparação. Ninguém fica no inferno para sempre, isto é um consolo. Mas é bom evitar. Está em nossas mãos evitar.
A todos os que estão hoje do outro lado, nossas vibrações para que tenham força, coragem, fé, paciência, perseverança, pois todos venceremos as dificuldades. Aos já podem, que nos ajudem aqui também, pois não está fácil. A solidariedade e o intercâmbio entre os mundos físico e espiritual é constante. Ajudemo-nos uns aos outros. Perdoem-nos os que prejudicamos, assim como devemos perdoar os que nos prejudicaram. Finados jamais seremos. Somos imortais.

Akino Maringá, colaborador

(Foto: Nasa)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.