Comissão Especial de Estudos da Saúde deve entregar relatório em maio

Comissão de Saúde
A Comissão Especial de Estudos da Saúde, instalada pela Câmara de Maringá, já entrou na reta final do trabalho. A expectativa dos vereadores é entregar seu relatório no início de maio. Hoje o grupo recebeu os médicos Enio Molina (Samu) e Ricardo Peplis (diretor técnico do Hospital Municipal); a diretora da UPA Zona Sul, Samara Mescua Stevão, e a diretora geral da Secretaria Municipal de Saúde, Marly Regina Maçaneiro, em sua reunião semanal. Eles foram convidados para esclarecerem os fatos que envolveram a morte da adolescente Amanda Larissa de Araújo, no último dia 10 e a situação das ambulâncias do Samu, em atividade no município.

De acordo com Samara, a morte da jovem foi uma fatalidade. “Temos os relatos de cada procedimento oferecido à paciente desde sua chegada à UPA. Ela apresentava um quadro de pneumonia que evoluiu para a suspeita de H1N1. Em função disto e da instabilidade clínica dela, precisávamos de um leito de UTI isolado que foi obtido no dia 9, à noite. Porém, uma parada cardiorrespiratória adiou o transporte da jovem que veio a falecer”, explicou a servidora.
Em relação às ambulâncias, Marly informou que Maringá está com 11 unidades, das quais duas são avançadas (UTIs móveis), utilizadas por quatro equipes médicas. Molina acrescentou que, diariamente, o Samu realiza 150 atendimentos. Além disso, a cidade dispõe dos veículos do Corpo de Bombeiros que trabalham em parceria com o Samu, principalmente, nos casos de trauma.A Comiss ão de Saúde é composta por Carmen Inocente (presidente), Chico Caiana (relator), Edson Luiz (membro), Humberto Henrique (membro) e Dr. Manoel (membro). Foto Marquinhos Oliveira.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.