Dívida da AD Maringá é de R$ 17 milhões

A informação foi passada ontem durante assembleia geral ordinária aos fieis com o dízimo em dia, na sede da rua Fernão Dias: a dívida da Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Campo Eclesiástico de Maringá chega a R$ 17 milhões e a previsão é de que deverá ser quitada até 2029, com a igreja se desfazendo de vários imóveis. O valor é muito superior ao que aguardavam fiéis desde que começou a encrenca com os pastores que não concordaram com a penhora dos imóveis, casos de Sarandi e Mandaguaçu. No site da AD não há nenhum comunicado oficial a respeito do levantamento feito por auditoria, um dos itens da assembleia. Por uma diferença de apenas 8 votos, decidiu-se que a Rádio Tododia FM, que está em nome do tesoureiro e do presidente da AD, não será vendida; no entanto, circula que uma nova assembleia será chamada para discutir a questão da emissora, pois a diferença foi pequena. Os bens da Ieadcemar são bem menores do que a dívida anunciada ontem. O caso envolvendo a igreja foi denunciado inclusive ao Gaeco.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.