MP investiga direcionamento em licitações das gestões Barros/Pupin

A Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Maringá instaurou no final do mês passado quatro inquéritos civis para tratar de possíveis irregularidades ocorridas nas gestões do Partido Progressista.

Um deles refere-se ao relatório da CPI instalada pela Câmara de Maringá para apurar irregularidades no projeto e na implantação do terminal intermodal, na gestão Carlos Roberto Pupin. O outro tem a ver com ilegalidades na realização de três pregões (dois em 2009 e um 2011, gestões Silvio Barros II), envolvendo a Martimaq Comércio de Equipamentos para Escritório Ltda.
Outro inquérito investiga indícios de fraude em procedimentos licitatórios da Prefeitura de Maringá de 2009 a 2012 (SB II), com possível direcionamento em favor da empresa Terrabras Indústria Metalúrgicas e Fiberglass Ltda., conforme apontado em relatório parcial de auditoria realizada este ano.
Irregularidades em licitações também são alvo de outro inquérito civil, que apura favorecimento às empresas Perfirmar Indústria e Comércio de Móveis e Braguin Engenharia Metálica Ltda.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.