Palmali: TAC prorrogado

O vice-prefeito Edson Scabora, e os secretários Danielli Sevulski (Planejamento), Francisco Favoto (Inovação e Desenvolvimento Econômico) e Ederlei Alkamim (Meio Ambiente) reuniram-se hoje com representantes da Palmali Indústria de Alimentos e moradores do entorno da empresa e definiram a prorrogação de 180 dias do termo de ajustamento de conduta (TAC) que estabelece a mudança da indústria para outro local.

Representantes da Palmali informaram que procuraram vários terrenos sem sucesso e que o terreno de cerca de 48 mil metros quadrados, disponibilizado pela prefeitura em Iguatemi, atende a empresa e que já protocolou pedido da licença prévia ao Instituto Ambiental do Paraná.
Moradores reclamam do desconforto com mau cheiro, barulho, fumaça e a infestação de insetos provocados pelas atividades da unidade da Palmali instalada no Jardim Novo Horizonte. Na prorrogação do TAC foi definido que a empresa apresentará até o dia 26 de novembro cronograma contendo prazos para a transferência de local após a emissão favorável da licença prévia do IAP (caso o licenciamento seja indeferido será necessário ajuste do cronograma), e cronograma para minimização dos impactos causados à vizinhança da indústria.
O secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Francisco Favoto (foto), ressaltou que a administração está sensível ao problema e que realiza um trabalho em várias frentes. “Estamos compromissados em solucionar o caso e vamos cobrar das autoridades competentes a análise mais célere dos processos das licenças”. De acordo com a resolução 65/2008 do Conselho Estadual do Meio Ambiente, o processo da licença prévia pode levar até seis meses para ser deferido ou não. (PMM – Foto Cary Bertazzoni)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.