Saúde deve suspender contrato de R$ 38 mi com a Global, determina juiz

A fabricante de medicamentos Shire conseguiu liminar para suspender os efeitos de uma dispensa de licitação do Ministério da Saúde vencida pela Global Gestão em Saúde S. A., por R$ 38,23 milhões, para a distribuição do medicamento Elaprase. A informação é de Mateus Vargas, do site Jota.

O contrato foi feito em 9 de janeiro de 2018. Os 6,244 mil frascos da droga não foram entregues. As empresas disputam na Justiça o direito de distribuir o remédio usado para tratamento de doenças raras.
O juiz federal Osmane Antônio dos Santos, convocado para relatar agravo de instrumento nº 1008241-48.2018.4.01.0000, afirmou em sua decisão que “o perigo na demora [da entrega dos medicamentos] é evidente, diante dos graves danos que podem sobrevir à agravante caso a decisão impugnada não seja suspensa” (leia mais).
O Ministério da Saúde também foi tema de um dos editoriais de ontem da Folha de S. Paulo. “Somente o oportunismo político-eleitoral pode explicar a mais recente escaramuça a opor Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em condições normais e tempos racionais, as repartições deveriam operar de modo concertado, e não andariam às turras”, diz o editorial.o no sistema público de saúde.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.