“Na Europa não se rouba celular”, diz Alexandre de Moraes em julgamento

Durante julgamento do STF sobre a ação que pode levar à restrição das regras do foro privilegiado para políticos, hoje, o ministro Alexandre de Moraes afirmou que não existe roubo de aparelhos celulares na Europa. Como se sabe, ele existe no Brasil, e em Maringá.

O magistrado, que foi ministro da Justiça e secretário estadual de Segurança de São Paulo, falava sobre a disfuncionalidade da Justiça criminal brasileira “como um todo”, argumentando que “infelizmente há uma total distância entre Justiça, Ministério Público e polícia”, apesar de a atuação de um repercutir na outra.
Depois de citar números recentes de letalidade violenta no país, Moraes afirmou que “temos por mês no Brasil em torno de 80 mil roubos, sendo que destes, 65% [são] de celulares”. “E, obviamente saindo até um pouco aqui dessa questão, por que se rouba tanto celular no Brasil? Porque há quem compra, há receptação”, explicou.
Em seguida, falou sobre suas impressões sobre o “Velho Continente”. “Por que na Europa não se rouba celular? Porque polícia, Ministério Público e Justiça atuaram juntos na receptação, então há uma disfuncionalidade realmente gigantesca em relação a isto”, declarou Moraes.
“Não há culpados, ou somos todos culpados, a legislação precisava ser alterada, a rapidez e a infraestrutura da Justiça precisam ser melhoradas, mas voltando à questão específica…”, completou. (Foto Rosinei Coutinho/Via UOL)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.