Fazendo o jogo do Planalto

O deputado federal Ricardo Barros, ao se oferecer como candidato a presidente da República pelo PP, fez o jogo do presidente Michel Temer, para evitar que o PP se alie a Ciro Gomes, do PDT. A estratégia teria partido do Palácio do Planalto.

Igor Gadelha, no site da revista Crusoé, escreveu a respeito, assim como Rogerio Galindo. O BR18 diz que a estratégia do Planalto, que ameaçou tirar os ministérios do partido, funcionou, por enquanto.
Barros, definitivamente, é o ex-ministro preferido de Michel Temer – ou, como dizia um ex-colega de Câmara dos Deputados, continua sedo um office-boy de luxo do governo de plantão.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.