Pagamento em atraso

A Reitoria da UEM voltou a não pagar em dia os credenciados do Hospital Universitário Regional de Maringá, o que, reclama um deles, gera uma situação calamitosa, já que ficam com dificuldades para satisfazer necessidades básicas, como alimentação, habitação, transporte, água, energia e telefonia.

Os credenciados são profissionais autônomos para prestação de serviços emergenciais na área da saúde no HUM, como técnico em enfermagem, bioquímico, enfermeiro e médicos, conforme especificações e condições estabelecidas nos editais de cada função (veja aqui).
De 120 credenciados do HUM, apenas cinco tiveram o pagamento autorizado na sexta-feira, dinheiro que demora três dias para ser efetivamente compensado. “O que acontece com essa gestão da UEM?”, questiona um credenciado.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.