Preparando o desembarque

MG1

Osmar Dias

O ex-senador Osmar Dias divulgou nota em que demonstra sua indignação com a posição do PDT em relação à crise na Venezuela. “Não há justiça social, sem liberdade”, diz o título da nota, em que cita sua filiação ao PDT por mais de 15 anos.
É uma clara sinalização de que ele deve mesmo deixar o partido e, possivelmente, reforçar o Podemos. Confira a nota:

MG1

Há mais de quinze anos sou filiado ao PDT. Entrei no partido por acreditar no trabalhismo e nos ideais de Leonel Brizola, que defendia a liberdade e a democracia e lutou por educação, justiça social e igualdade para o povo brasileiro.
É por isso que não posso deixar de manifestar minha indignação com a posição adotada pela cúpula do partido, que apoia a Assembleia Constituinte convocada pelo presidente da Venezuela, Nicolas Maduro.
A Venezuela vive uma crise politica e econômica sem precedentes e uma crise humanitária de proporções cada vez maiores. O legado de Maduro é o da fome, da pobreza e do desespero.
Para se manter no poder, o presidente venezuelano quer implantar uma ditadura, calar seus opositores, subjugar a população
Ao apoiar a iniciativa de um presidente que rouba do povo a liberdade de decidir o seu futuro, o PDT trai suas convicções, sua historia e o legado de Leonel Brizola.
O compromisso do PDT deve ser o compromisso de Brizola: a luta contra tirania. Porque um povo só é grande se for livre a sua Nação.

Osmar Dias – produtor rural e pré candidato à governador do Paraná

MG1

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.