‘Sussurrofone’ estimula a leitura
e a escrita em Sarandi

A Escola Masami Koga é uma das escolas da rede pública de ensino de Sarandi que estão utilizando o “Sussurofone”, que tem a mesma função de um telefone e é feito de maneira artesanal com tubos de PVC.

O aluno fala em uma ponta e na outra consegue ouvir a própria voz em forma de sussurro, dessa forma, a criança consegue fazer o reconhecimento sonoro das sílabas. O processo melhora a leitura e a escrita, segundo a professora Dagmar Cruz da Silva.
“Geralmente a gente escreve aquilo que a gente ouve e visualiza, então, com esse instrumento as crianças assimilam as letras do alfabeto e com mais facilidade juntam as sílabas, melhorando o processo de alfabetização. O resulto tem sido muito positivo, pois a leitura tem fluído bem melhor depois que começamos a usar o sussurrofone”, comenta.
A ideia e confecção do telefone de brinquedo para os alunos do ensino fundamental foi da ciretora Silvana Barela, junto com as professoras. “É um material de fácil acesso e de baixo custo, que tem contribuído muito na metodologia de ensino. A intenção é levar para o 3º e 4º ano do ensino fundamental, para que eles consigam melhorar a pontuação na produção de textos”, explica.
A invenção divertida tem ajudado os alunos com a leitura e escrita. “É muito legal, eu consigo ouvir o que estou falando e corrigir se estiver errado, por exemplo, eu confundia muito o “ta” com o “pa” e depois que começamos a usar o sussurrofone isso não acontece mais”, esclareceu a aluna, Tifany da Silva. (PMS)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.